Saúde e DDHH
16/08/2019
Trabalho aos sábados na educação municipal Rio: a quem interessa?

Na semana passada, toda a comunidade das escolas públicas municipais do Rio de Janeiro foi surpreendida com um vídeo do prefeito Marcelo Crivella em que o mesmo declarava, em um evento público, de que “todas as escolas da Zona Oeste funcionariam no sábado”. Até aquele momento nenhum profissional da educação, nem as direções de escolas haviam sido informados a respeito. Lamentamos que um projeto que deveria ser sério, seja lançado dessa maneira, sem consulta à comunidade escolar, sem a preocupação e a seriedade devidas para sua aplicabilidade, o que demonstra mais uma vez o descompromisso dessa prefeitura com a construção de uma educação pública de qualidade para a população carioca.

Até a presente data, o discurso oficial do governo era de que não havia dinheiro, que a prefeitura passava por uma grave crise. Nossos governantes se acostumaram a utilizar essa palavra para tirar direitos dos servidores e destruir serviços públicos essenciais. Quantos de nós ouvimos nas nossas escolas que não tinha dinheiro para a compra de materiais pedagógicos? Quantos de nós já ouvimos do prefeito que não tinha dinheiro para justificar o injustificável: a ausência de profissionais fundamentais para o bom funcionamento das escolas? Sua escola tem porteiro? Falta educadores? Têm cozinheiras suficientes ou pouquíssimas para garantir a refeição diariamente de centenas de estudantes? Quantos anos os profissionais ficaram sem reajuste, ouvindo o discurso falacioso do governo de que NÃO HAVIA DINHEIRO para garantir o direito do funcionalismo municipal. Cadê o cumprimento da lei do 1/3 extra classe para o professor produzir atividades pedagógicas fundamentais para o bom desenvolvimento dos educandos? Como estão as estruturas físicas das escolas?

Quem está no chão da escola sabe que houve uma redução das verbas para garantir o funcionamento das escolas. Quem está cotidianamente nas escolas sabe que as mesmas só funcionam por conta dos esforços sobre-humanos da comunidade escolar.

Lamentamos que já no meio do mês de agosto o prefeito Marcelo Crivella lance um projeto que parece muito mais ter objetivos eleitorais do que o interesse em oferecer uma educação de qualidade.

O SEPE tem como princípio a luta por uma educação pública de qualidade - é isto que nos move à luta todos os dias. A educação, para nós, cumpre um papel fundamental na nossa sociedade. E, por isso, defendemos que as escolas sejam um espaço de desenvolvimento humano dos nossos educandos. Para isso é necessário investimento, oferecimento de estrutura para os educadores promoverem as atividades. Escola é espaço sério, não deve ser usada como palanque eleitoral. Nossos alunos merecem respeito, merecem uma educação de qualidade.

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450