Saúde e DDHH
25/01/2019
O Sepe se coloca contra a prisão e exílio políticos de cidadãos brasileiros

O Sepe se coloca contra a prisão e exílio políticos de cidadãos brasileiros:

O ataque à democracia avança num ritmo acelerado e, a cada momento, percebemos a necessidade de lutarmos em unidade contra esses ataques e em defesa da democracia, para que seja imediatamente solucionado o caso do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes; e para que seja investigada com rapidez e seriedade as ameaças de morte contra um congressista eleito pelo voto popular. Para que a prisão política de um ex-presidente seja anulada. Para que não chorem mais Marias e Clarices no solo desse Brasil .

Temos que resisitir e permanecer lutando, para que nosso irmão Jean volte o quanto antes para o Brasil e que ninguém mais seja exilado, torturado e/ou preso, como aconteceu na ditadura.

Jean Wyllys deixa o Brasil, que se tornou um território sob um regime de exceção, violento, vingativo e pistoleiro, num ato de coragem para, mesmo de longe, continuar defendendo nossa Pátria mãe gentil.

Luis Inacio Lula da Silva permanece como preso político, porque criou condições para que a classe trabalhadora tivesse condições dignas de sobrevivência, num país marcado pela desigualdade e por uma única história.

Marielle é assassinada por defender direitos que, aos poucos, estão nos sendo tirados.

Por tudo isso, um Sindicato combativo e de massa não pode se furtar do debate e da luta contra o retorno da ditadura.

Hoje, Temos um exilado e um preso político no Brasil. Isso não é pouca coisa! Por isso, o Sepe deve:

- Levantar a bandeira pela imediata libertaçâo de Lula;

- Denunciar em suas redes e materiais impressos o exílio político de Jean;

- Exigir a imediata solução do caso de Marielle e Anderson. 

Direção do Sepe Central

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450