Saúde e DDHH
01/12/2017
SME RJ Ignora Fórum e reapresenta proposta de hora/aula de 60 minutos
Apesar de todas as discussões realizadas nos encontros do Fórum do 1/3, com a presença do sindicato e de representantes das CREs, SME, funcionários, professores e diretores, a proposta de aumento do tempo de aula para 60 minutos, apresentada pela SME e rejeitada pela maioria dos participantes do fórum, será reapresentada a todas as unidades, nos Conselhos de Classe, a partir deste dia 1º de dezembro, e oferecido um link para que as pessoas possam manifestar sua opinião, através de voto.
 
Tudo leva a crer que, na verdade, a constituição dos fóruns serve a um discurso de diálogo e representatividade para se construir uma imagem democrática para decisões já tomadas nos gabinetes da SME.
 
Convocamos todos os companheiros educadores a manifestarem sua indignação ao desrespeito que esta atitude representa ao processo de discussão e formulação de propostas que estava em curso no Fórum. O sindicato, através de assembleias e plenárias específicas sempre representou o posicionamento da categoria na urgência do cumprimento da Lei do 1/3 e na formulação de propostas que levassem em conta a qualidade da prática pedagógica das escolas, com o apoio da maioria dos participantes do Fórum.
 
O Sepe é contrário à matriz com hora/aula de 60 minutos porque aumenta a sobrecarga de trabalho (mais alunos, mais turmas, mais planejamentos, mais provas para corrigir) e empobrece o currículo de nossos estudantes.
Os estudantes da rede municipal têm hoje, nas escolas de horário parcial, 25 tempos de 50 minutos que totalizam 1.250 minutos. 25 tempos semanais totalizam 100 tempos em 4 semanas.
Com essa matriz de 60 minutos, esses mesmos estudantes passarão a ter 20 tempos semanais de 60 minutos, totalizando 1.200 minutos. Ou seja, 50 minutos a menos por semana. É bom saber que 20 tempos semanais totalizam 80 tempos em 4 semanas.
 
Essa proposição reduz a matriz em tempos semanais e, com isso, nossos alunos poderão ter dois meses a menos de tempos de aula. Disciplinas importantes no currículo como História, Ciências e Geografia perdem 30 minutos de aula por semana, 120 minutos por mês, aproximadamente 855 minutos por ano! Tal medida prejudica o currículo e impossibilita trabalhos diferenciados em sala de aula.
 
Lembramos que uma das pautas da greve de 2013 era o retorno dos 6 tempos. Defendemos a matriz com hora/aula de 45 minutos, também para PEI, PII, PEF de anos iniciais, por enriquecer o currículo, garantindo mais tempos de todas as disciplinas em todos os anos.
 
Diante do debate no Fórum, nós retiramos a proposta de 45 minutos e fizemos a defesa de 50 minutos com todos os segmentos (conselho de professores, Sepe, conselho diretor etc.).
 
ORIENTAÇÔES PARA O COC:
 
-REGISTRAR NA ATA DO COC QUE SOMOS CONTRÁRIOS A MATRIZ DE 60 MINUTOS, REIVINDICAR AS QUE CONSTRUIMOS E FORAM APRESENTADAS PELO SEPE NO FÓRUM DO 1/3, QUE SÃO:
 
- Cumprimento imediato da Lei nº 11738. 1/3 de atividade extraclasse já!
 
- Centros de Estudos Parciais semanais, em dias da semana alternados (cada semana um dia).
 
- Centros de Estudos Integrais mensais, em dias da semana alternados (cada semana um dia).
 
- Autonomia das UE’s para organizar seu cronograma dos CE’s.
 
- O tempo de atividade extraclasse será dividido em 1/3 de CE coletivo e 2/3 cumpridos fora da Unidade Escolar, sem janela, da seguinte forma: veja a foto do quadro nessa postagem.
 
- A hora/ aula será de 45 minutos para PEI, PII, PI, PEF anos iniciais e finais. Vale lembrar que até hoje as PEI’s, PII’s e PEF’s anos iniciais não tem este direito. (obs): Esta proposta foi apresentada, mas diante do debate nós a retiramos e fizemos a defesa dos 50 minutos em conjunto com os outros segmentos participantes (conselho de professores, diretores, Sepe etc.)
 
- Horário de desjejum, almoço e lanche não podem ser considerados atividade extraclasse.
 
- A matriz de 45 minutos enriquece o currículo, garantindo maior disponibilidade de tempos para todas as disciplinas em todos os anos.
 
Dia 5 de dezembro, tem greve geral. Essa tem que ser a nossa resposta!
 
Todas e todos às ruas: ato dos servidores municipais às 11h, na prefeitura e, a partir das 16h, vamos nos integrar ao ato geral da Greve Nacional, na Candelária.
 
Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450