Saúde e DDHH
13/01/2011
Sepe se solidariza com a população dos municípios atingidos pelas chuvas dos últimos dias


O Sepe lamenta o número de pessoas mortas e se solidariza com as suas famílias e com os demais sobreviventes da tragédia causada pelos temporais que caíram sobre a região serrana do nosso estado nos últimos dias. O sindicato está tentando entrar em contato com a direção dos seus núcleos municipais  com sede nas cidades de Petrópolis, Teresópolis, Fiburgo e demais localidades que foram afetadas pelos temporais para definir estratégias de auxílio aos profissionais de educação e demais membros das comunidades escolares e populações destes municípios que foram atingidos pelas enchentes e deslizamentos de encostas.



Mais uma vez, a população sofre com o descaso das autoridades federais, estaduais e municipais que, do mesmo modo como não investem na educação pública, saúde e em na assistência às necessidades básicas da população, também não destinam recursos para a construção de moradias dignas, contenção de encostas e  melhoria  da infra-estrutura básica que garanta a segurança da população. Este descaso  faz com que, ano após ano,  as tragédias provocadas pelas chuvas se repitam e com que vidas se percam.



Até o presente momento, o número de mortos já ultrapassou a marca de 500 (o maior desastre natural do país em todos os tempos). Existem milhares de feridos e de famílias desabrigadas. É preciso dar um basta e exigir do poder público o fim das desculpas que já não convencem mais ninguém - como a da impossibilidade de se evitar a destruição em ocorrências de temporais como o desta semana -  querendo fazer com que acreditemos que tragédias como esta seriam um fenômeno da natureza e consequência do imponderável . Mas, se tivesem sido tomadas as medidas necessárias para impedir a ocupação desordenada - muitas vezes com finalidades escusas ou eleitorais -das encostas, o assoreamento dos rios e canais e o desmatamento, temporais como os que ocorreram neste e no ano passado e se repetem todos os anos poderiam causar prejuízos bem menores e, consequentemente, também um menor número de vítimas.

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450