Saúde e DDHH
13/03/2017
Rede municipal de Itaguaí denunciou sucateamento da educação em aula pública no dia 10/3

Os profissionais da rede municipal de Itaguaí realizaram um protesto no dia 10/3 no Calçadão do Centro daquele município. Durante o ato, a categoria promoveu uma aula pública, com o objetivo de denunciar os abusos da atual gestão municipal.


No microfone, servidores da educação municipal denunciaram, - além do não pagamento dos salários de dezembro, 13° salário, atrasados da implementação do Plano de Carreiras da Educação, férias e o dissídio coletivo - , os problemas infraestruturais das escolas, o que alguns classificaram como “sucateamento e abandono” da educação.


Na Escola Municipal José Galiaço Prata, o prédio apresenta problemas desde a inauguração, em 2012, na gestão do atual prefeito: “A escola não possui água encanada, já que o abastecimento é irregular, além de contar com instalações elétricas precárias, que não comportam ar-condicionado.


Em defesa do movimento, diversos servidores evocaram a dignidade e unificação da classe, qualificando a greve como uma “questão de honra”:


O protesto foi finalizado com o convite da direção do Sepe Itaguaí para todos os servidores da educação estadual e municipal para Greve Nacional da Educação, no dia 15/3. Para o grande ato na cidade do Rio de Janeiro que será realizado na Candelária, o Sepe está disonibilizando um ônibus, com saída a partir das 9 horas, da rua ao lado da Casa & Vídeo.

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450