Saúde e DDHH
25/03/2008
Rede municipal do Rio exige 30% de reajuste salarial

A última assembléia da rede municipal do Rio deliberou que os profissionais de educação lutarão por um reajuste emergencial de 30% no piso salarial. Este reajuste visa diminuir as perdas salariais nessas duas gestões seguidas do prefeito César Maia, que se notabilizou por conceder reajustes irrisórios.

 

Da mesma forma que no ano passado, quando a rede se mobilizou amplamente contra a imposição dos ciclos, contra a aprovação automática e pela inclusão das emendas do Sepe na proposta de plano de carreira do Executivo, caberá à categoria pressionar o prefeito para conceder esse índice;  além de convencer a comunidade escolar da importância dos professores e funcionários das escolas receberem um salário digno.

 

Já no dia 1º de abril, a rede vai se juntar aos profissionais do estado na passeata que será realizada da Candelária, com concentração às 10h, até a Cinelândia, contra as mentiras dos governos, com panfletagens nas regionais. O objetivo desse protesto é denunciar a quebra de compromisso de nossos governantes, em todos os níveis, com as promessas relacionadas à educação – nesse quesito, diga-se de passagem, César Maia é “campeão”.

 

Abaixo as principais deliberações da assembléia dos profissionais da educação da rede municipal, realizada dia 12 de março na ABI:

 

1) 30% de reajuste já com incorporação das gratificações;

 

2) Adesão ao ato do dia 1º de abril, com panfletagens nas regionais;

3) Encontro de funcionários da rede em 07 de maio.

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450